28.8.08

Alcateias, arquipélagos e constelações...



"A sua solidão pesou-lhe um instante, ele queria ter alguém a quem falar. É difícil ver o belo sozinho..."

Não consigo deixar de pensar que cada vez mais precisamos de contar com alguém... Que nos alegre um dia melancólico e sombrio com uma gargalhada sincera... Que nos aqueça a alma e o coração com um gesto afável... Que jamais nos permita esquecer o quão especiais e importantes somos na sua vida... Quantas vezes não colocamos tudo em causa, desejamos "desaparecer", e eis que o archote se reacende com maior luminosidade...

Ínfima em possibilidades, a nossa existência é sempre contemplada... Nada teria o mesmo sabor se não fosse a partilha com quem nos rodeia e preenche os precipícios da auto-suficiência...

Assumo: não sou independente, não pretendo ser! Não quero ser só eu, às vezes nem me suporto...

Sem comentários: